Just another WordPress.com weblog

Chega um dos momentos mais aguardos pelos amantes da ópera, a estreia de “A Flauta Mágica” de Wolfgang Amadeus Mozart (1756 – 1791), nesse domingo (13), às 19h, no Teatro Amazonas. O evento faz parte da programação do XVI Festival Amazonas de Ópera, realizado pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Cultura, com patrocínio máster do Banco Bradesco.

“A Flauta Mágica” tem coprodução do XVI Festival Amazonas de Ópera entre a Ópera Company Of Philadelphia. A direção musical e regência são de Marcelo de Jesus, direção cênica de Robert B. Driver, cenários e figurinos de Guia Buzzi, iluminação de Fábio Retti, designer de vídeo de Katy Tucker, a assistente de Direção Cênica é Julianna Santos, o assistente da Direção Musical é o Hilo Tiago, que também é o pianista preparador junto com César Cañón.

A ópera terá o total de quatro apresentações, nos dias 13, 15, 17 de maio, no Teatro Amazonas, e 20 de maio, no Centro Cultural Largo de São Sebastião. Nos dias 13 e 15, participam no elenco: Giovanni Tristacci, Gabriella Pace, Homero Velho, Augusta Barcelar, Laryssa Alvarazi, Sávio Sperandio, Flávio Leite, Isabelle Sabrié, Andreia Souza, Elaine Martorano, Nadia Sobral, Karine Aguiar, Yara Silva, Pepes do Valle, Humberto Vieira, Carlos Alberto e Davy Chaves.

Já nos dias 17 e 20, estão no elenco: Enrique Bravo, Mirian Abad, Josenor Rocha, Djhana Nobre, Kátia Freitas, Roberto Paulo, Fabiano Cardoso, Carol Martins, Marinete Negrão, Aurean Elessondres, Adriana Anguelova, Jessiva Lorena, Mardem Oliveira, Alexandre Frota, Miqueias William e Davy Chaves.

 

 

Sinopse

 

A Flauta Mágica (Wolfgang Amadeus Mozart)

 

Ato 1

O príncipe Tamino é salvo da perseguição de uma serpente monstruosa. As damas da Rainha da Noite ficam maravilhadas com sua beleza. Papageno, um caçador de pássaros e servo da Rainha, mente dizendo que matou a serpente. Tamino ao ver o retrato da filha da Rainha da Noite, apaixona-se. A Rainha oferece a mão da jovem Pamina se ele conseguir resgatá-la do sequestro de Sarastro, rei e sacerdote de Ísis. Tamino aceita o desafio. A Rainha dá um presente à Tamino: uma flauta mágica em ouro, capaz de mudar o estado de espírito dos seres vivos que a escutam. Papageno, que irá acompanhar o príncipe, ganha um carrilhão mágico com poderes extraordinários.

Pamina está numa sala guardada por Monostatos, escravo mouro do palácio de Sarastro. Quando Papageno chega, o escravo grita e sai com medo de sua aparência. Tamino é alertado por um sábio orador, que lhe revela o bom caráter de Sarastro e lhe aconselha a desconfiar dos atos obscuros da Rainha da Noite. Tamino toca sua flauta e Papageno responde com sua flauta-de-pã. Monostatos encontra o caçador de pássaros e Pamina. Papageno toca o carrilhão mágico, enfeitiçando seus perseguidores. Pamina conta a Sarastro sobre o assédio de Monostatos, Ele o castiga. Tamino e Pamina se encontram pela primeira vez, mas o rei pede que antes Tamino e Papageno sejam iniciados nos mistérios da sabedoria e se juntem à fraternidade do templo.

 

Ato 2

Tamino e Papageno serão iniciados pelos sacerdotes na presença do rei. Uma das provas é a de ficar em silêncio. Tamino se mantém calado, mas Papageno é distraído pelas damas da Rainha da Noite, tentando fazê-los quebrar o juramento. Pamina é informada pela Rainha que seu amado aliou-se com o inimigo. A jovem não acredita. A mãe entrega um punhal à filha e pede que mate Sarastro. Monostatos ouviu a conversa e faz chantagem. O rei manda prender o escravo e tranquiliza Pamina.

Tamino e Papageno entram no templo, calados. Os três gênios lhes restituem a flauta e o carrilhão e pedem-lhes que sigam em silêncio. Ao tocar a flauta aparece Pamina que acredita ter sido rejeitada pelo amado e se deixa dominar pela dor. Papageno recebe a visita de uma anciã, que pede para se casar com ele. Ele aceita. A anciã transforma-se numa linda jovem: Papagena.        O sacerdote diz que terá de merecê-la. Os gênios impedem que Pamina se suicide e aconselham-na a procurar seu amado. Pamina o encontra, os dois passam nas provas e são admitidos no Templo da Sabedoria por toda sua fraternidade. Papageno usa o carrilhão e ao tocá-lo surge Papagena. Ambos declaram o seu amor. A Rainha da Noite e Monostatos são lançados à noite eterna. Pamina e Tamino num final simbólico demonstram a fraternidade que todo ser humano deve ter e a celebração da coragem, virtude, sabedoria e o amor.

 

PROGRAMAÇÃO  

 

13 de Maio (Dom) – 19h – Teatro Amazonas

15 de Maio (Ter) – 20h – Teatro Amazonas

17 de Maio (Qui) – 20h – Teatro Amazonas

20 de Maio (Dom) – 19h – Largo São Sebastião

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: