Just another WordPress.com weblog

Nesta terça-feira (08), às 9h30, o palco do Teatro Amazonas será modelo de inclusão para pessoas com deficiência durante o 8º Amazonas Film Festival. A acessibilidade será oferecida através dos serviços de audiodescrição, para deficientes visuais, e Tradução em Libras, para deficientes auditivos nas exibiçõesdos longas: “Tropa de Elite 2”, de José Padilha, 16 anos, no sábado (05) e “Meu Malvado Favorito”, de Pierre Coffin, na terça-feira (08). O 8º Amazonas Film Festival é promovido pelo Governo do Amazonas, através da Secretaria de Estado da Cultura, com patrocínio máster da Coca-Cola. Todas as sessões são entrada franca.

Desde 2009, os recursos são oferecidos pela Secretaria de Estado da Cultura em grandes eventos, como é o caso do Festival de Ópera e Concerto de Natal. No ano passado, o Amazonas Film Festival acrescentou em sua programação a “Mostra Outra Visão do Cinema”, com o intuito de promover a inclusão de pessoas com deficiência. “A ideia é fazer com que o público possa participar do festival, independente da condição física: cadeirantes, deficientes auditivos, deficientes visuais. A “Mostra Outra Visão do Cinema” é uma das formas que encontramos para dinamizar a difusão cultural ao povo Amazonense”, afirmou o secretário de cultura, Robério Braga..

A curadoria dos filmes foi feita pela diretora do “Festival Assim Vivemos – Festival Internacional de Filmes sobre Deficiência”, Lara Pozzobon. “É maravilhoso ver que a questão da inclusão está ecoando na vanguarda dos produtores do Brasil. Em poucos festivais há essa preocupação até agora, mas em breve todos darão igualdade de condições às pessoas com deficiência. O que o Amazonas Film Festival, o Festival de Brasília, a Mostra SESC Melhores do Ano e o Festival Assim Vivemos estão fazendo é mostrar a necessidade da igualdade de diretos e da inclusão de todos em uma nova sociedade, mais solidária e cidadã”, afirma.

As sessões não são exclusivas para pessoas com deficiência. “Ao chegar no Teatro Amazonas quem quiser conhecer e entender como a audiodescrição funciona receberá um tapa-olhos e um rádio transmissor, similar ao aparelho de tradução simultânea, com ele a pessoa poderá acompanhar detalhes da sessão, como movimentação dos personagens, vestimentas, cenário”, afirmou Gilson Mauro, deficiente visual e gerente da Biblioteca Braille do Amazonas.

 

Informações adicionais

O equipamento para a audiodescrição foi doado pela empresa de telefonia VIVO, em parceira com o Governo do Estado do Amazonas, em 2009.

Já a tradução em Libras é feita através de uma tela branca colocada em cena, na qual os tradutores são projetados fazendo a Linguagem de Sinais para os surdos.

Além da audiodescrição e tradução em Língua Brasileira de Sinais – Libras, o Teatro Amazonas disponibiliza rampas de acesso, banheiros e lugares reservados para cadeirantes

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: